Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2016

Ser-se Psicoterapeuta

É ser-se, acima de tudo, humano.

É crescer-se promovendo o crescimento. É sentir-se o que o paciente sente, ali com ele, segundo a segundo. É parar-se o mundo exterior para se sentir o mundo interior. É estar-se no seu sofrimento e na sua alegria, sem condição, sem crítica. É dirigir e ser-se dirigido. É ser-se genuíno e sincero, sempre. É ter-se dúvidas. É procurar-se certezas promovendo flexibilidade. 

É ser-se livre libertando. 

É festejar-se cada pequeno enorme passo que o nosso paciente dá. É estar-se atualizado cientificamente. É sair-se da zona de conforto. É investigar-se com rigor. É tolerar-se dias menos bons, os nossos. É cuidar-se de si mesmo e procurando ajuda sem receio. É ter-se a generosidade de um avô e a genica de uma criança. É contribuir para que ciclos difíceis de dezenas de anos dêem lugar a novos, desconhecidos mas esperançosos caminhos. 

É viver cada dia se fosse a primeira vez.

É construir-se uma ligação emocional especial que abraça objetivos e tarefas terapêutica…

O Dia Mundial da Saúde Mental

O Dia Mundial da Saúde Mental foi instituído em 1992, pela Federação Mundial de Saúde Mental (WFMH) e desde então é celebrado no dia 10 de Outubro. Sendo efetivamente uma das áreas da saúde mais problemáticas, quer pela complexidade inerente, quer pela contínua falta de investimento de que tem sido vítima, a saúde mental encerra 12% do peso mundial de doenças.
O impacto da falta de saúde mental pode ser medido em várias dimensões, merecendo, cada uma delas, a nossa séria reflexão. Antes de qualquer outra, deve inquietar-nos a dimensão individual, a da pessoa em sofrimento, que se vê impedida de dar continuidade à sua vida e que terá de enfrentar o reenquadramento da sua história. Existe também a dimensão familiar, a da família que sofre com o elemento doente, a da família que desespera face a uma rede de cuidados irresponsiva e confusa, a da família que vê os seus encargos aumentados com o tratamento do seu familiar. Mais distante, mas mais perdurante, existe a dimensão social. A da s…

Problemas de memória na terceira idade: demência ou depressão?

A depressão afeta uma em dez pessoas com mais de 65 anos. Sendo a perturbação mais comum ao nível da saúde mental em idosos, é frequentemente desvalorizada por pacientes, técnicos de saúde e familiares ao ser considerada parte integrante do envelhecimento.
A desvalorização acontece, pois, na depressão na terceira idade, além da apatia e fraca motivação típicas do envelhecimento, existem poucas queixas de tristeza substituída por hipocondria e preocupações somáticas. Porém, o índice de depressão tem vindo a aumentar reduzindo a qualidade de vida, aumentando incapacidades físicas, sendo uma das principais causas de dependência funcional para atividades da vida diária e um dos maiores prenúncios de suicídio na terceira idade.
Muitas das vezes, a depressão na terceira idade vem acompanhada de perdas cognitiva, maioritariamente ao nível da memória, sendo nestes casos denominada de pseudodemência depressiva o que dificulta a diferenciação entre depressão e demência. Muitos dos sintomas depre…